Temporais causam mortes e estragos no Rio Grande do Sul
Publicado em 13/06/2018

O forte temporal que atinge o Rio Grande do Sul desde a segunda-feira (11) causou estragos e ao menos duas mortes no estado. Ao todo, 21 cidades foram atingidas, informou a Defesa Civil nesta terça (12). Os dois óbitos ocorreram nos municípios de Ciríaco e Sarandi, ambos no Norte do estado, a região mais prejudicada.

De acordo com o boletim da Defesa Civil, 984 residências tiveram algum tipo de dano em função da chuva e vento forte. As principais ocorrências se referem a quedas de árvores e postes.

Na cidade de Água Santa o temporal durou poucos minutos, mas fez famílias perderem tudo. Em algumas propriedades, galpões, carros e até máquinas agrícolas foram danificados.

O volume de chuva também foi intenso. Em Porto Alegre, passou de 74 milímetros, o que corresponde a mais da metade da média do mês.

Ainda tem alerta do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) até a noite para temporais entre o Noroeste e Leste do estado. O tempo permanece instável em quase todas as regiões. Mas a temperaturas tendem a diminuir a partir da tarde e o frio se intensifica ainda mais na quarta-feira (13).

Mortes

Em Ciríaco, a Polícia Civil confirmou que um homem morreu na cidade atingido pela própria casa, que desabou sobre ele. De acordo com a Polícia Civil, a residência foi destruída pelo vento e a vítima, encaminhada ao Hospital São José, em David Canabarro, mas não resistiu aos ferimentos.

O temporal também causou a morte de uma idosa em Sarandi. Segundo a polícia, a mulher de 70 anos, estava em casa junto com a família na Linha Águas do Angico, interior do município quando a tempestade começou, por volta das 3h.

Parte da família buscou refúgio dentro de um carro, mas a mulher, que tinha necessidades especiais, não conseguiu sair a tempo. Ela foi atingida pelo desabamento da casa. Embora tenha sido socorrida, a mulher chegou sem vida ao hospital.

Informações G1 RS



Postado por: Andrio Antunes
Fotos: Reprodução Whatsapp