Defesa de fisioterapeuta vividense contesta nota divulgada pela Policia Civil
Publicado em 13/03/2018

Entrevista com Dr. Anderson Barreto, advogado do fisioterapeuta Cristéferson Spanholi,
acusado de enganar pacientes do SUS em sua clinica em Coronel Vivida.

Em entrevista concedida ao repórter Adelino Guimarães da Rádio Voz do Sudoeste,
o advogado disse que a acusação não é verdadeira.

“A Reportagem da Rádio Voz foi procurada durante o fim de semana pela defesa do fisioterapeuta Cristéferson Spanholi, que depois de uma ação da Policia Civil, do Ministério Público e da Vigilância Sanitária de Coronel Vivida, na semana passada, foi acusado de enganar pacientes do SUS em sua clinica no centro da cidade.
A Nota divulgada pelo delegado de policia de Coronel Vivida à imprensa de todo o sudoeste através o WhatsApp da 5ª SDP – Subdivisão Policial, afirma-se que alguns pacientes, especialmente aqueles atendidos através de convênios com o SUS, eram enganados durante procedimentos realizados na clinica; diz a matéria da policia civil que os eletrodos (periféricos) eram fixados no paciente, mas a outra extremidade que era fixada em um pequeno móvel ao lado da maca não tinha nenhum aparelho no interior de gaveta.
Pois bem… A defesa do fisioterapeuta, representada pelo advogado Anderson Manique Barreto, contesta tais afirmações. 
Segundo o advogado houve uma série de atropelos, equívocos e, principalmente, exageros por parte dos três órgãos envolvidos durante a ação. “Adelino, mesmo respeitando a ação de todos aqueles que participaram do procedimento, as acusações não são verdadeiras; tenho certeza absoluta que os documentos produzidos pela autoridade policial e pelo ministério público nem de longe espelham a realidade dos fatos, e mais dias, menos dias cairão por terra”, afirma doutor Anderson.”
Reportagem e redação de Adelino Guimarães/Radio Voz do Sudoeste

Ouça a entrevista abaixo.



Postado por: Andrio Antunes
Fotos: Ilustrativa