Empresa do sudoeste do Estado cresce e amplia mercado com o Selo Alimentos do PR
Publicado em 08/06/2017

Alimentos Dona Eulália, de Itapejara d’Oeste, no sudoeste do Paraná, investe para continuar no programa Selo Alimentos do Paraná
 
Apoiar as micro e pequenas empresas está no DNA e até no nome do Sebrae/PR. A estrutura e os programas são pensados para que os empreendedores possam montar seus negócios e prosperar. São muitos os casos de empresas que procuram o Sebrae/PR para diagnosticar problemas, melhorar a gestão financeira e crescer. Um exemplo recente do sucesso do trabalho desenvolvido em parceria com os empresários vem de Itapejara d’Oeste, na região sudoeste do Paraná.
 
A Alimentos Dona Eulália, que fabrica farinhas de trigo para panificação, bolos e massas, é cliente do Sebrae/PR desde 2015. No ano passado, após aderir ao programa Selo Alimentos do Paraná (voltado para a melhoria dos processos e da qualidade dos produtos) e conquistar a certificação, o moinho itapejarense verificou grande impulso nas vendas, conquistando clientes em outros estados.
 
“O Selo Alimentos do Paraná foi a primeira certificação da empresa e colaborou para que fornecêssemos as farinhas para a região Sudeste. O Rio de Janeiro é o que mais compra, mas temos clientes em São Paulo e Minas Gerais”, conta Alodir Grocelli e Silva, sócio administrador da Alimentos Dona Eulália.
 
No mês passado, o moinho teve nova chancela na certificação (que abrange mais critérios a cada ano). Mas, com o crescimento das vendas, o faturamento ultrapassou o limite estabelecido pela Lei Complementar nº 139 de 10/11/2011, para empresas de pequeno porte (EPPs). Assim, a Alimentos Dona Eulália saiu do escopo do projeto, por não se enquadrar mais como EPP, e perdeu o subsídio na contratação do Sebraetec, programa que permite o acesso subsidiado a serviços em inovação e tecnologia.
 
Mesmo sem o subsídio, a direção do moinho resolveu continuar participando do Selo Alimentos do Paraná. “A certificação é valorizada pelos compradores. No final do ano passado, aumentamos a produção de 70 toneladas/dia para 130 toneladas/dia e estamos comercializando tudo”, comemora Silva.
 
O empresário acrescenta que o Rio de Janeiro é o principal mercado atualmente. “Tenho um cliente que compra 12 cargas por mês e já pagou antecipadamente até o final do ano. Um outro, encomenda nove cargas mensalmente”, revela.
 
Reconhecimento
O consultor Sabino Oltramari, gestor do programa Selo Alimentos do Paraná na Regional Sul do Sebrae/PR, destaca que a certificação reconhece a evolução dos indicadores de qualidade e de gestão das empresas participantes.
 
“Não é uma estratégia publicitária. O Selo é a materialização do trabalho realizado, dos controles que são implantados. A melhoria na gestão e na qualidade dos produtos acaba resultando em mais vendas”, contextualiza Sabino.
 
A empresa
A Alimentos Dona Eulália surgiu em 2010. Em 2015, após passar por problemas financeiros, os proprietários procuraram o Sebrae/PR. A primeira participação foi junto ao projeto Agente Locais de Inovação (ALI), que orienta os empresários de pequenas empresas na prática de tornar suas empresas inovadoras.
 
No mesmo ano, a Alimentos Dona Eulália utilizou o Sebraetec para contratar consultoria especializada, visando a implantação de controles de qualidade e produção. Ainda em 2015, iniciou a participação no programa Selo Alimentos do Paraná.
 
O Selo
Atualmente, 80 agroindústrias, indústrias e distribuidoras de alimentos e bebidas de pequeno porte de diversas regiões do Paraná têm a chancela. Quinze delas, a Alimentos Dona Eulália incluída, foram reconhecidas por seus bons índices de conformidade com a metodologia do Programa no dia 19 de abril, durante cerimônia realizada na Mercosuper 2017.
 
Realizado pelo Sebrae/PR, em parceria com a Fecomércio PR, Fiep, Associação Paranaense de Supermercados (Apras) e Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), o programa objetiva a melhoria de processos produtivos, aprimoramento da qualidade e boas práticas de gestão em empreendimentos de micro e pequeno porte do segmento de alimentos e bebidas, dentro do Modelo de Excelência da Gestão (MEG), da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ). Todo o processo tem como avaliador o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

 

 

Com informações da Assessoria de Imprensa Regional Sul do Sebrae.



Postado por: Celso Carnelutt
Fotos: Antônio Menegatti